abril 03, 2010

Num te alastra!


ACARQUETAR - Apertar, empurrar. Ex: “Te acarqueto os óio!”.
AJOJADO - Quieto, com preguiça, encolhido.
A PINTA DA MÃE TÁ ARROMBADA! - Expressão utilizada para xingar e ofender a mãe alheia.
BESTUNTO - Pessoa estúpida, com cabeça de pouco alcance.
BISPÁ - Vigiar, prestar atenção, ficar atento.
CAGALUMES - Vaga-lumes.
CASA DE INSTANTINHO - Motel.
DE SÓLI PARIDO A SÓLI MURRIDO - Durante todo o dia.
FAZER BISCOITO PRA VIAGEM - Diz-se quando uma pessoa está muito doente, quase morta.
MÃE DO CORPO - Útero.
MANDRIÃO - Pessoa preguiçosa, malandra.
MOBÍLIA NOVA - Dentadura.
MOFAS C'A POMBA NA BALAIA! - Expressão usada para dizer que uma pessoa não vai alcançar o seu intento, que vai cansar de esperar.
NÃO ISTROVA! - Não atrapalha, não complica.
Ó-LHÓ-LHÓ! - Expressão de admiração ou sarcasmo.
UMA COISA É UMA COISA, OUTRA COISA É OUTRA COISA...- Expressão usada pra dizer que duas coisas são diferentes.
VIAJAR SEM CHAPÉU - Morrer.
XUXCA - Mexer, cutucar. Ex: "Xuxca com o manbu!"
ZANGAREJO - Equipamento utilizado para pescar lulas, formado por diversos anzóis sem barbelas. O mesmo que zangarilho.

LINGUAGEM NO PEITO

















Camisetas com as expressões mais usadas pelos "manezinhos da ilha"são editadas pela Cobra Coralina Edições em várias cores e tamanhos. Podem ser encontradas na Casa da Alfândega (Centro de Florianópolis) e Garagem das Artes (Pântano do Sul). Ou pelo email
cobra.coralina@ig.com.br.

4 comentários:

Benditos frutos disse...

Fernando e Mana Sister,
Da maior competência, como tudo que voces fazem!
Que presentão este canal direto com o dicionário e seus "papais".
Bjs e espero a 100ª edição!!!!

dircelia disse...

Tem camiseta de manezinho passeando por londres. Ja viram?

http://enquantovocemeprocurava.blogspot.com/E com umbiguinho de fora...
Bjs

Gabriel Medeiros disse...

eu adorei mas ainda ta faltando algumas palavras

JORGIANE E EDER disse...

Gente, amei, eu moro na França e vou repassar à massa brasileira que aqui vive para consultar nosso super manual. É realmente um estrondo! Arrombassi, oh istepô, Jorgiane Fontela